CulturaEm DestaqueFlash

Agências de moda em Angola prostituem modelos – Parte 1.

As agências de moda, em Angola, têm sido alvos de acusações e reclamações, por supostamente serem as grandes promotoras da prostituição dentre quem faz dos palcos o seu escritório de trabalho e ganha pão, revelaram, nesta quinta-feira 31.12, ao PRIMEIRO, algumas modelos que prefiram o anonimato.

Fartas de todas as trapaças internas, as modelos procuraram o Jornal O Primeiro para exporem todo o esquema de prostituição que envolve as grandes agências de moda no país.

Numa conversa aberta e sem rodeios, uma das modelos, que actualmente trabalha de forma isolada e sem agente, revelou que existe um esquema de prostituição abismal nas agências de moda e que muitos desconhecem.

“É muita prostituição dentro. Se você se limita, eles simplesmente te expulsam”, revelou.

Questionada sobre como tem sido o esquema, a modelo contou:
“Estás a ver os ensaios, muitas vezes eles chamam os tais senhores, ficam ali sentados tipo vieram assistir, mas não. Estão ali para escolher, depois é só entrar em contacto com o agente e ele te manda lá”, desabafou.

Ainda ao revelar o esquema sobre como tudo funciona, a modelo revelou que políticos são os principais interessados.

“Uma vez, estávamos a ensaiar e, assim que terminamos, fomos ter com o mister (Agente) para nos dar o dinheiro de táxi, ele, na mesma hora, apontou-nos aos senhores que estavam sentados a assistir aos ensaios, e disse para irmos ter com eles. Quando lá chegamos, eles só queriam trocar números para depois marcar encontro em um dos hotéis de Luanda”
“Eles te mandam para um hotel, muitas vezes nem dizem o nome da pessoa com quem combinaram. Posto lá, se não aceitar fazer o que ele quer, você é automaticamente expulsa da agência por incumprimento contratual.”, desabafou.

Dentro das agências, segundo nos conta, as modelos preferidas são aquelas que fazem tudo o que lhes mandam. Nos concursos, dias antes dos desfiles, são separadas algumas modelos para jantar com um grupo supostamente de patrocinadores, mas que no final termina na escolha da vencedora, no caso, aquela que vai à cama com o grupo.

“Quando eles se apercebem que você vem de uma família pobre, é ali onde tudo começa, aliciam-te com bens materiais, dinheiro, viagens e muito mais, só que, nalgumas vezes, acabamos mesmo por cair, porque sabemos as condições que o nosso país nos oferece”, admitiu uma jovem que também decidiu seguir carreira sozinha.

Uma outra fonte que também decidiu abrir-nos o jogo , senhora de aparentemente 55 anos de idade, confidenciou-nos um episódio que ocorreu com uma das suas netas que tinha o sonho de ser modelo:

“A minha sobrinha participou do Miss Luanda e mesmo tendo tudo, corpo, rosto lindo e muito inteligente, mesmo assim foi reprovada, tudo porque segundo me contou, recusou sair para um jantar com alguém que supostamente fazia parte do grupo de patrocinadores”disse.

A PEÇA CONTINUA NAS PRÓXIMAS EDIÇÕES…