Cultura

“Fiéis e Infiéis” chega no Wyza Anfiteatro da Fundação Arte e Cultura com os Jovens da Mulemba


A Fundação Arte e Cultura vai apresentar no próximo dia 10 de Julho, pelas 16horas, no seu auditório Wyza Anfiteatro, Ilha de Luanda, junto à Escola 1205, paragem da casa Lisboa, a peça teatral “Fiéis e Infiéis” do Grupo Jovens da Mulemba.
Trata-se de uma nova e mais recente iniciativa da Fundação, que visa, mais do que diversificar as propostas culturais para os amantes das artes, desenvolver a Arte e Cultura angolana, bem como apoiar os jovens artistas que buscam de apoios para mostrarem o que sabem fazer. A produção é da Fundação Arte e Cultura e a participação é gratuita para todos.

Sobre o peça- Sinopse “FIÉIS INFIÉS”

A peça aborda de forma crítica a mercantilização da fé, a questão Teologia da Prosperidade. A meta narrativa Homem – Deus sempre foi intermediada por figuras como Monges, Rabis, Sacerdotes, Pastores, Profetas e por aí adiante… Abordamos de forma crítica a tendência de associar o pagamento do dízimo e os ofertórios como o principais veículos do estreitamento da relação com Deus, onde os responsáveis vivem no luxo e os fiéis numa autêntica indigência, apesar de serem os principais contribuintes. Outrossim, é importante reflectirmos de forma muito consciente sobre as questões metafísicas que têm um impacto directo e histórico com a humanidade; olhar a verticalidade ética e rectidão do fiel face às crises que podem corromper a fé do individuo”, António Kapangu, director artístico do grupo.

Os protagonistas e personagens

São os protagonistas da peça António Kapangu (Pastor Pecossy), Paciência Rufino (Pastor Israel), Hilário Benjamim (Evangelista Denzu), Juliana dos Santos (Mamã Adelaide) esposa de Benvindo Ferraz (Man Vena), Mateus dos Santos (Gutinho), Filho do Man Vena e Suzete dos Santos (Mimi), Feliciana Carlos (Mamã Olga) e Filomena Anita (Irmã Prisca).

Sobre o Wyza Anfiteatro
O Wyza Anfiteatro é um auditório da Fundação Arte e Cultura vocacionado a realização de eventos, Shows, Concertos, Teatro, Palestras e nome que sugere vir, foi dado em homenagem ao músico Wyza. Fundada no dia 25 de Janeiro de 2006, a Fundação Arte e Cultura tem o seu forte na inserção social das famílias em situação de vulnerabilidade e risco e no apoio às artes e à cultura angolana. Conta com novo Cento Cultural e sede na Ilha de Luanda, onde centenas de crianças e adolescentes participam nas mais diversas áreas de formação, como as artes plásticas e o artesanato e corte e costura, música, nomeadamente guitarra, piano, percussão e canto, dança, ioga e ginástica, informática e superação escolar, entre outras actividades. A Fundação Arte e Cultura é parte integrante da Menomadin Foundation, representando o compromisso de responsabilidade social corporativa do Grupo Mitrelli, principal mecenas da Fundação.

Sobre os Jovens da Mulemba

Grupo Teatral Jovens da Mulemba foi fundado no dia 10 de setembro de 2011. Inicialmente preenchendo as actividades Poesia na Mulemba uma produção da Universidade Hip-hop e o colectivo Levar’te. Fim desta fase, o grupo foi divulgando os seus trabalhos, fazendo performances nas escolas, nos hospitais, nas igrejas e nas ONGs… Mas tudo muda de figura quando no dia 28 de Novembro de 2018 levou na LAASP a peça teatral: Meu Telefone, Nossa Privacidade. Desde âquela data,o grupo tem tirado espetáculo na LAASP, uma vez por mês, enchendo a sala e enaltecido pelas temáticas das suas peças. Desde o final de 2020 tem feito actividades regulares na LAASP. Hoje, o Grupo teatral Jovens da Mulemba é indiscutivelmente o cartão de Visita da Periferia. Identifica-se como o grupo da Periferia com mais consistência a fazer espetáculos no centro da cidade. Neste ano, o Grupo venceu no dia 06 de Fevereiro a gala de premiação da Nova Geração como Grupo Teatral do ano em Angola, na categoria Teatro, organizado pela (“VOZ ACTIVA”).