CulturaEm Destaque

Fundação Arte e Cultura apresenta “AS CRISES EM TEMPOS DE CRISE” do Grupo Jovens da Mulemba

A Fundação Arte e Cultura vai apresentar no próximo dia 10 de Abril, pelas 18horas, no seu auditório Wyza Anfiteatro, Ilha de Luanda, junto à Escola 1205, paragem da casa Lisboa, a peça teatral “AS crises em tempos de crise” com os Jovens da Mulemba.

Trata-se de uma nova e mais recente iniciativa da Fundação, que visa, mais do que diversificar as propostas culturais para os amantes das artes, desenvolver as artes e a cultura angolana, bem como apoiar os jovens artistas que buscam de apoios para mostrarem o que sabem e ganharem autonomia financeira. A produção é da Fundação Arte e Cultura e os valores a arrecadar reverter-se-ão para o grupo Jovens da Mulemba.

Os protagonistas e personagens

São os protagonistas da peça António Kapangu e Juliana dos Santos, e constituem a carteira de actor Antóno Kapangu, com o persagem Zacarias Xavier(Zarax); Juliana dos Santos (Amélia Xavier, esposa de Zacarias), Hilário Benjamim (como Sérgio,  filho de Zacarias); Paciência Rufino (Caetano Araújo); Rossana Fortuna (madalena Araújo,  esposa de Caetano); Mateus dos Santos (Cirilo, filho de Caetano); Guilherme Ngola (Sangue Suga); Filomena Anita (Ruth, namorada de Sangue Suga); Benvindo Ferraz(Sr Persigo Coordenador do bairro e amigo da família Zacarias).

Sobre o peça- Sinopse “CRISES EM TEMPOS DE CRISE”

“A peça aborda de forma crítica, porém sarcástica sobre as crises de várias ordens: Econômica, Religiosa Cultural, e Social; Com uma tônica a crise de valores, a questão do respeito ao próximo, da relação que se quer salutar entre os vizinhos. Dentro do prisma (VIZINHO É FAMÍLIA). Tentamos ainda com essa obra resgatar o peso sociológico das famílias e gerar a convivência aceitável entre os vizinhos como era antigamente. Tentamos dar algumas directrizes para combater o afastamento social entre as pessoas da mesma comunidade e não só. Mas a principal preocupação é olhar a verticalidade ética do indivíduo face a tantas crises que podem corromper pela negativa a retidão do cidadão. Ou seja, não obstante a existência das crises de várias ordens ainda surge a crise financeira. Como podemos continuar éticos face a tudo isso? Será que a necessidade fala mais alto que a moral?  Essas e outras questões serão levantadas e respondidas ao longo do espetáculo que será exibido neste sábado dia 10 de Abril no Wyza Anfiteatro da Fundação Arte e Cultura…”, António Kapangu, director artístico do grupo.

Sobre o Wyza Anfiteatro

O Wyza Anfiteatro é um auditório da Fundação Arte e Cultura vocacionado a realização de eventos, Shows, Concertos, Teatro, Palestras e nome que sugere vir, foi dado em homenagem ao músico Wyza.

Fundada no dia 25 de Janeiro de 2006, a Fundação Arte e Cultura tem o seu forte na inserção social das famílias em situação de vulnerabilidade e risco e no apoio às artes e à cultura angolana. Conta com novo Cento Cultural e sede na Ilha de Luanda, onde centenas de crianças e adolescentes participam nas mais diversas áreas de formação, como as artes plásticas e o artesanato e corte e costura, música, nomeadamente guitarra, piano, percussão e canto, dança, ioga e ginástica, informática e superação escolar, entre outras actividades. A Fundação Arte e Cultura é parte integrante da Menomadin Foundation, representando o compromisso de responsabilidade social corporativa do Grupo Mitrelli, principal mecenas da Fundação.

Sobre os Jovens da Mulemba

Grupo Teatral Jovens da Mulemba foi fundado no dia 10 de setembro de 2011. Inicialmente preenchendo as actividades Poesia na Mulemba uma produção da Universidade Hip-hop e o colectivo Levar’te. Fim desta fase, o grupo foi divulgando os seus trabalhos, fazendo performances nas escolas, nos hospitais, nas igrejas e nas ONGs… Mas tudo muda de figura quando no dia 28 de Novembro de 2018 levou na LAASP a peça teatral:  Meu Telefone, Nossa Privacidade.  Desde âquela data,o grupo tem tirado espetáculo na LAASP, uma vez por mês, enchendo a sala e enaltecido pelas temáticas das suas peças. Desde o final de 2020 tem feito actividades regulares na LAASP.  Hoje, o Grupo teatral Jovens da Mulemba é indiscutivelmente o cartão de Visita da Periferia. Identifica-se como o grupo da Periferia com mais consistência a fazer espetáculos no centro da cidade. Neste ano, o Grupo venceu no dia 06 de Fevereiro a gala de premiação da Nova Geração como Grupo Teatral do ano em Angola, na categoria Teatro, organizado pela (“VOZ ACTIVA”).