CuriosidadesEm Destaque

O que acontece com o corpo após um mês sem o consumo de álcool?

“Fácil começar e difícil largar”, faz parte de uma das desvantagens do consumo de bebidas alcoólicas que nos dias actuais é um facto preocupante em Angola, pois o índice aumenta de forma desastrosa, mesmo com a inflação dos preços.

É notório observar os vários especialistas de saúde que através dos órgãos de comunicação social, esforçam-se em alertar os riscos do consumo de álcool e de que forma pode alterar o quadro de saúde para o pior.

Cris Beer, é uma médica dos EUA que escreveu o livro “Cuide do Seu Fígado”, e desafiou os seus leitores a cortarem as bebidas alcoólicas durante um mês. Uma iniciativa que, segundo a especialista em nutrição, tem vários benefícios para a saúde. Conheça alguns deles:

  1. Perda de Peso:
    Se decidiu cortar o álcool por tempo determinado, conte com resultados positivos na balança (entre dois a quatro quilos a menos). Este pode ser o estímulo que precisava para ganhar mais autoestima, energia e diminuir os riscos de desenvolver doenças crónicas, por exemplo, a hipertensão.
  2. O índice glicémico diminui, em média, 16%:
    Isto significa que a probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2 também reduz. Além disso, com menos açúcar no seu sangue, o organismo não sobrecarrega o pâncreas.
  3. A gordura do fígado diminui entre 15% a 20%:
    A acumulação de gordura no fígado é conhecida como “esteatose hepática” e afeta grande parte da população mundial. Se os danos causados no órgão forem muito graves, poderão resultar em cirrose, o que é irreversível. Deixar de beber por algum tempo pode ser essencial para ajudar o fígado a recuperar.
  4. O colesterol também baixa:
    Este é um dos factores responsáveis pelo surgimento de doenças cardíacas. Ao diminuir o consumo de álcool, conseguirá ter uma redução média de 5% do colesterol;

Outros benefícios de também permanecer um mês sem o consumo de álcool está o melhoramento na qualidade do sono. Soluções estas que reduzem os níveis de ansiedade e a desconcentração, em especial aos trabalhadores.