DesportoEm DestaqueFlash

Estado arrecada em média 3 mil milhões de kzs nas casas de jogos em seis meses

O Estado Angolano já arrecadou cerca de 500 milhões de Kwanzas, em impostos nas casas de apostas desportivas, nos primeiros seis meses deste ano.

O valor está muito aquém do esperado, uma vez que o Estado previa arrecadar mais de dois mil milhões de Kwanzas, só neste ano. O Director do Instituto Regulador de Jogos, Paulo Ringote, esclareceu que
houve baixa dos valores que se pretendia arrecadar devido ao encerramento, por um ano e meio, das casas de jogos, por causa da Covid-19.

Arrecadação global do sector isto é de receita para área fiscal do primeiro semestre, está em cerca de 500 milhões de kwanzas, este valor ainda é indispensável, mas vale apena dizer que esta arrecadação dispreziva foi fortemente impactada pelas medidas do estado de calamidade como consequência da pandemia da Covid-19, que levou o executivo angolano a levar o encerramento dos casinos e casas de jogo. A nossa meta é duplicar arrecadação, esclareceu.

Paulo Ringote, avançou ainda que dois terços da arrecadação tributária vem da incidência de impostos dos prémios pagos que rondam os 70 por cento do valor global das apostas.

“Desta arrecadação que nos referimos, dois terços da mesma vem dos impostos vencidos pelos prémios. Nós temos uma média de arrecadação mensal em termos de apostas de 3 Mil milhões de kwanzas, ou seja, 70 por cento das apostas arrecadadas pelas entidades exploradoras é devolvida aos apostadores em prémios.”

De recordar ainda que Paulo Ringote, numa entrevista cedida no “Jornal de Angola” em Outubro do ano passado, tinha afirmado que os apostadores vão indirectamente financiar os projetos sociais do estado.