Em DestaqueFlash

NO LIMITE: Bil é o eliminado da semana

Os limites do Bil “No Limite”

O jogador foi o escolhido para deixar o programa na noite de ontem (15) e revela para quem vai a sua torcida

Arcrebiano mal teve tempo de se recuperar do ‘BBB21’ e já embarcou numa nova aventura – essa, ainda mais difícil. Não pelas provas de força e resistência, ou pela falta de conforto do acampamento, mas sim pelas restrições de alimentação que precisou encarar. “A comida sempre foi um limite para mim. Desde criança eu sempre comi muito e já sabia que esse seria o meu ponto fraco. Perdemos algumas provas e estávamos sem alimentos. Acho que a xepa do BBB seria o VIP do ‘No Limite’ (risos)”, brinca o eliminado.

No programa de ontem, após a derrota da tribo Calango na Prova da Imunidade, o modelo e influenciador digital pediu os votos dos seus companheiros e, no Portal de Eliminação, foi o escolhido para deixar o reality. “Eu poderia ter aguentado um pouco mais, mas vi que o nosso grupo estava muito bem e preferi não atrapalhar o desempenho da tribo. Eu estava a me sentir muito fraco e chegar desse jeito nas provas é muito mal. Cada um tem o seu limite e o desafio do reality é justamente essa superação. E isso eu fiz. Me superei e saio bem feliz”, conta ele.

Bil chegou a ser uma das grandes apostas do público por conta da sua força física, mas garante que os músculos não são essenciais no reality. “O físico nunca contou nesse programa, não é o mais importante. Se você tiver concentração, foco e psicológico bom, tem tudo para ir até a final”, pondera ele, que também cita o vento e a chuva como grandes desafios: “O frio era bem complicado. Os dias que choveram durante a noite foram muito difíceis. A nossa roupa ficava toda molhada e não tinha como se aquecer”.

Sobre o clima de romance com a Carol, sua companheira da tribo, Arcrebiano garante que não passou de amizade. “Por incrível que pareça, não aconteceu nada. Foi carinho mesmo. Estou a ser shippado com o Brasil inteiro, mas estou solteiro”, conta, antes de declarar a sua torcida para a baiana. “Eu vou pela garra das mulheres que estão a representar muito no programa e deixo a minha torcida para a Peixinho. Acho que o Viegas pode dar trabalho pela tribo Carcará e pode chegar na final, mas quem leva o prémio vai ser Calango. Sou calanguinho até o fim e quero ver a nossa dança na final”.

Com a eliminação do Bil, o jogo volta a apertar para a tribo Calango, que avança com um competidor a menos. Na entrevista a seguir, o eliminado da semana comenta sobre os desafios que viveu no reality.

Entrevista com Arcrebiano

Qual foi o maior limite que você precisou enfrentar?
A fome, com certeza. A comida sempre foi um limite para mim. Desde criança eu sempre comi muito e já sabia que esse seria o meu ponto fraco. Perdemos algumas provas e estávamos sem alimentos. Acho que a xepa do BBB seria o VIP do ‘No Limite’ (risos). Graças a Deus o Kaysar deu a ideia de comermos cactos porque poderia ter sido pior. Os cactos salvaram a maioria das vezes e era gostoso! Naquela situação ali, estava óptimo. O frio também era bem complicado. Os dias que choveram durante a noite foram muito difíceis. A nossa roupa ficava toda molhada e não tinha como se aquecer.

Por que você pediu o voto dos seus companheiros da tribo? Arrependeu- se da sua escolha?
Eu poderia ter aguentado um pouco mais, mas eu vi que o nosso grupo estava muito bem. E eu preferi não atrapalhar o desempenho da tribo. Eu estava a me sentir muito fraco e chegar assim na prova é muito péssimo. Dei o meu melhor. Cada um tem o seu limite e o desafio do reality é justamente essa superação. E isso eu fiz. Me superei e saio bem feliz.

O que é mais importante: a força física ou psicológica?
O físico nunca contou nesse programa, não é o mais importante. Se você tiver concentração, foco e psicológico bom, tem tudo para ir até a final.

Como você avalia o clima da tribo Calango?
Nós tentávamos manter um clima bom, mas era bem difícil com tudo o que estávamos a passar. Era um trabalho de equipa. Muitas vezes em que nós, nos estressamos, optamos por não falar nada para tentar manter essa sintonia e não levar um clima mal para as provas.

E sobre o clima com a Carol? Aconteceu alguma coisa entre vocês?
Por incrível que pareça, não aconteceu nada. Foi carinho mesmo. Estou a ser shippado com o Brasil inteiro, mas estou solteiro!

Para quem fica a sua torcida a partir de agora?
Eu vou pela garra das mulheres que estão a representar muito no programa e deixo minha torcida para Carol. Acho que o Viegas pode dar trabalho pela tribo Carcará e pode chegar na final, mas quem leva o prémio vai ser Calango. Sou calanguinho até o fim e quero ver a nossa dança na final!

O “No Limite” tem direcção artística de LP Simonetti e direcção geral de Angélica Campos, com apresentação de André Marques. O programa vai ao ar, no Globo HD, às terças e aos domingos, após Os “Dias Eram Assim”, às 22 horas e 5 minutos. O reality é mais uma parceria da Globo com a Endemol Shine Brasil, com base no “Survivor”, um formato original de sucesso.

Pode ainda aceder aos conteúdos Globo em Angola através do Globo HD e Globo On, posições 10 e 72 da ZAP.

Foto Divulgação Globo/ Fábio Rocha