Em DestaqueFlash

Passes de acesso aos transportes públicos chegam em Novembro

A partir do mês Novembro, os utilizadores de transportes públicos vão ter um passe de acesso regular a este serviço. 

Os utilizadores de grupos vulneráveis e específicos como estudantes, veteranos da pátria e pessoas portadoras de deficiência terão um passe social para o mesmo efeito. 

Estes passes surgem com a implementação do Sistema Nacional de Bilhética Integrada, aprovado esta segunda-feira, 30 de Agosto, na reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros.

No final desta reunião orientada pelo Presidente da República, João Lourenço, o ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, disse à imprensa que o cartão vai permitir uma redução ou quase eliminação do uso de dinheiro físico nos transportes públicos e permitir a intermodalidade e a multimodalidade. 

“Ou seja, vai permitir que um passageiro com esse cartão possa aceder aos diferentes operadores da cidade de Luanda e depois a nível das outras províncias também. Ou aceder com esse mesmo bilhete a vários meios de transportes, seja rodoviário, ferroviário e eventualmente também marítimo”, esclareceu. 

Outro benefício da criação dos passes de passageiro é a possibilidade de maior controlo das receitas por parte dos operadores. E por outro lado, garante ao Estado maior rigor na atribuição dos subsídios aos operadores.

O ministro dos Transportes também esclareceu que os passes de passageiro terão um período de validade. 

“É um cartão que pode ser do dia, da semana, pode ser do mês. Portanto, há períodos de validade para a sua utilização e recarregamento”, acrescentou. 

O Sistema Nacional de Bilhética é um mecanismo integrado, a ser usado no Transporte Público, que consiste no pagamento do valor das passagens de forma electrónica, utilizando dispositivos como cartões inteligentes ou similares.

O Sistema visa também criar um novo quadro de funcionamento dos títulos de transporte público a nível nacional.

A Comissão Económica do Conselho de Ministros aprovou igualmente a criação da entidade gestora do Sistema Nacional de Bilhética Integrada – (ENBI), que vai garantir a introdução dos dois passes de acesso aos transportes públicos.