Em DestaqueInternacional

Facebook vai mudar de nome nos próximos dias

O Facebook está prestes a mudar de nome para outro, que reflita melhor o seu compromisso com o metaverso e com a realidade aumentada, de acordo com o ‘The Verge’.

O novo nome é um segredo ainda bem guardado dentro da empresa, conhecido apenas por Mark Zuckerberg e os responsáveis seniores. Ainda assim, o portal de notícias conseguiu falar com fontes internas da empresa e avançou alguns detalhes desta mudança.

O Facebook pretende fazer o grande anúncio no próximo dia 28 de outubro, em que se realiza a conferência ‘Facebook Connect’. Contudo, adianta o site, isso pode acontecer ainda antes, sendo uma arma estratégica, uma vez que a empresa quer usar a mudança de nome para alterar a perceção do público.

Oficialmente, a mudança de nome surge porque o Facebook já não é apenas uma empresa de redes sociais. O novo ‘metaverso’, que vai eliminar as barreiras entre o mundo real e o virtual, é a sua nova aposta e a intenção é que o seu nome a reflita.

Para além disso, segundo o ‘The Verge’, o Facebook lançou ou está prestes a lançar vários dispositivos de realidade aumentada, nos quais essa mudança será apoiada. Os óculos inteligentes Ray-Ban foram apenas o começo e a empresa já está a trabalhar num novo modelo, capaz de exibir informações do mundo ao nosso redor.

Mas ninguém sabe que o “Facebook” se tornou uma marca tóxica , associada a uma infinidade de controvérsias e problemas relacionados com a privacidade. O último mês foi especialmente mau, com a divulgação de documentos internos que revelam que a empresa está ciente do efeito negativo de seus algoritmos na vida da população.

Espera-se que a conferência de dia 28 sirva como um ponto final, uma tentativa de deixar todos aqueles escândalos para trás em favor de um novo futuro, uma nova oferta por algo completamente diferente, que obriga a uma nova marca e, consequentemente, um novo nome.

Isso não significa que o Facebook vá desaparecer. Espera-se que Zuckerberg siga os passos de Larry Page e Sergey Brin, criando uma empresa controladora que engloba todas as marcas, assim como o Google passou a fazer parte da Alphabet em conjunto com o resto das startups que fundou ao longo da história.

Da mesma forma, o Facebook deve tornar-se mais uma marca, tal como o WhatsApp, Instagram e tudo o resto, voltada exclusivamente para a rede social e nada mais. Assim, é possível que a marca Facebook desapareça das aplicações WhatsApp e Instagram, algo que foi muito polémico na altura.