Em DestaqueInternacional

Jornalista chinesa que divulgou as primeiras imagens do confinamento está à beira da morte na prisão

Zhang Zhan, uma jornalista da China detida após filmar o confinamento em Wuhan, a primeira cidade do mundo que detectou casos de Covid-19, está perto da morte, advertiu a família.

Em fevereiro de 2020, a advogada de Xangai viajou a Wuhan, no centro da China, para narrar a situação poucos dias depois do início da aplicação de um confinamento rígido na metrópole de 11 milhões de habitantes.

As imagens de pacientes em um corredor lotado de um hospital foram das poucas informações divulgadas na época sobre as condições sanitárias da cidade.

Zhang Zhan foi detida em maio de 2020 e condenada em dezembro a quatro anos de prisão por ‘provocar distúrbios da ordem pública’.