Em DestaqueInternacional

“Mais de trinta mil empresas Sul-africanas” foram queimadas

O Governo da África do Sul diz que pelo menos 40 Mil empresas Sul-Africanas foram saqueadas, queimadas ou vandalizadas nos violentos protestos dos últimos dias. Agitação na região começou a 09 de julho, inicialmente sobre forma de tumultos.

Após a prisão do ex-presidente da África do Sul, Jacob Zuma, por desrespeito ao tribunal. Depois do caos e da violência dos últimos dias nas ruas de Kwazulu-Natal e de Gauteng, onde se situa Johanesburgo, o Governo da África do Sul começou a contabilizar os danos em termos económicos. O Governo estima que a violência custará a Economia 50 Milhões de Rand’s ou 3,4 Mil Milhões de Dólares,

O Presidente Sul Africano, Ciril Ramaphosa, admitiu que o seu governo não estava suficientemente preparado para a violência que parecia estar atenuada não tendo sido comunicado novos incidentes desde segunda-feira.

De recordar ainda que, na sequência dos protestos foram mortas mais de 200 pessoas e pelo menos 40 Mil empresas foram saqueadas queimadas e vandalizadas.