InternacionalLifestyle

Homem de 45anos resiste por mais de dois meses em cidade onde “ninguém sobrevive”

Yegor Krivoshapkin de 45 anos conseguiu sobreviver durante mais de dois meses numa das cidades habitadas mais frias do mundo, Yakutsk, na Rússia, onde a temperatura média em janeiro chega a atingir os 40 graus… negativos. As autoridades indicaram mesmo que “ninguém sobrevive” perdido com estas condições climatéricas.

Yegor, estava desaparecido e há duas semanas que as autoridades tinham desistido de o procurar por considerarem que já não era possível que este tivesse resistido. Foi agora encontrado vivo, a cerca de 190 milhas de onde ele desapareceu, em Yakutsk, com queimaduras do frio.

Pai de três filhos, Yegor conseguiu evitar ser atacado por ursos-pardos e lobos que vagueiam naquela região.

Yegor é pastor de renas e disse às autoridades que não conseguia explicar como tinha sobrevivido e por onde tinha andado durante estes mais de dois meses, segundo o The Siberian Times.

Em agosto, mês em que desapareceu, é verão nesta cidade russa, no entanto as temperaturas nem por isso são mais agradáveis, chegando a baixar aos 20 graus negativos.

A família tinha sido informada de que “ninguém poderia sobreviver em tais condições”, mas nunca perdeu a esperança.