Em DestaquePolítica

BNA cria mecanismos para travar branqueamento de capitais após “caso Lussaty “

Após acusação caso Lussaty, o BNA anunciou nesta Segunda-Feira, 15, que foram afinados os mecanismos de controlo interno de prevenção e combate ao branqueamento de capitais, na sequência do caso Lussaty, admitindo que os mecanismos existentes são sempre falíveis.

A acusação do Lussaty, em conjunto com os os 24 implicados e os seus advogados, cujo o processo será agora remetido no julgamento, já foram notificados pela acusação através do processo número 39/21. Os cidadãos envolvidos são acusados dos crimes de peculato, recebimento individuo, e branqueamento de capitais.

De lembrar que o Major Lussaty, principal figura desse processo foi detido no âmbito da operação caranguejo, e a consequente apreensão de milhões de dólares, euros kwanzas, carros de Luxo, e outros bens.