Em DestaqueFlashPolítica

C.Norte: Director acusado de saquear fundos da rádio e promover nepotismo

Se por um lado o PR tem vindo a lutar contra os males que afectam a sociedade desde a governação de José Eduardo dos Santos- desvio de fundos e o nepotismo-, por outro lado, Director Abílio Correia, da Rádio Cuanza-Norte, grupo Rádio Nacional de Angola, na província do Cuanza-Norte, acusado de desviar fundos da Rádio e promover o nepotismo naquela estação pública de comunicação.

De acordo a nossa fonte- que denunciou tais actos na manhã desta Quarta-feira, 14-, Abílio Correia saquea a olhos nus os vários bens da Rádio para fins inconfessos, com maior realce às verbas das publicidades e dos comunicados.

“Os dinheiros das publicidades e dos comunicados têm servido para ele, e, muito sinceramente, estamos agastados com tal situação”, acusou.

Por outro lado, o director geral da Rádio Abílio Correia, prossegue a fonte, tem conseguido saquear com facilidade tais bens porque, desde então, contou sempre com a ajuda de seu conivente Felicidade Francisco, homem forte dos Recursos Humanos daquela estação pública de comunicação.

” Eles dois se conhecem bem. Mesmo já tendo idade de reforma, porém, ainda disbundam os bens da Rádio”, afirmou.

O “O PRIMEIRO” soube, na ocasião, que os “saques desenfreados” não são o único problema que afecta aquela estação emissora, há, também, nessa conjuntura a questão do “nepotismo” que o suposto director promove desde 2017, com entrada de seus dois filhos à Rádio.

“Há muito tempo que nunca houve, na gestão de Abílio, enquadramento de novos talentos àquela estação pública de comunicação. Entretanto, estranhamente, em 2017, o director enquadrou os seus dois filhos mesmo sem ter havido concurso”, confidenciou.

Ainda na mesma senda, uma outra fonte do “O PRIMEIRO” àquela estação pública revelou um outro problema que tem a ver com a designada Empresa “CRIZ GUNZA”, que terá alegadamente oferecido algumas viaturas para aquela Rádio mas que infelizmente,de acordo com a fonte, foram transportadas para Luanda em serviços de táxi.

” No conjunto de todas as viaturas há, no entanto, uma viatura de marca Toyota Fortner- oferecida pelo governador da província-, dado para apoiar os serviços de reportagens mas que tristemente as carregou para a sua família em Luanda. Por outro, o mini autocarro da Rádio também já se encontra na agenda do director para trabalhos de táxi na capital”, assegurou.

No final de tudo, a fonte apelou os homens do SIC e da PGR, Cuanza-Norte, a fazer uma auditoria premente uma vez que os saques, na visão da fonte, tornou-se o tapete vermelho daquela emissora radiofónica.

De recordar que, naquele instante, a nossa Redacção contactou por duas vezes o acusado mas este simplesmente desligou-nos.