Em DestaqueInternacionalPolítica

covid-19: Angola define datas de vacinação e prioriza grupos

VACINAÇÃO EM ANGOLA PODE TER DATA EM MARÇO

O Plano de vacinação em Angola está previsto para Março de 2021, segundo dados que O Primeiro teve acesso  através de fontes ligadas ao Ministério da Saúde, neste Sábado, 19 de Dezembro.

Segundo a fonte, o MINSA  já discute as datas de vacinação e  prevê-se que em Março, pelo menos sejam vacinados os grupos de riscos e depois seguir com a vacinação em massa em todo pais, com prioridade à província de Luanda.

Sabe-se que as vacinas em Angola devem começar a chegar em Fevereiro, mas o Ministério quer que tudo seja definido já agora, uma vez que a pandemia já atingiu o pico.

VACINAS GRATUITAS

Até agora o Ministério não sabe se será grátis para todos, ao que nos consta, tudo dependerá da evolução e situação epidemiológica até em Março, só depois será definido se será ou não comparticipado conforme os testes actualmente, as ainda assim também está em discussão.

FUNCIONAMENTO DA VACINA

As vacinas desenhadas para combater o novo coronavírus foram criadas para ‘treinar’ o “sistema imunitário para reconhecer a parte causadora da doença de um vírus e reagir quando se encontrar com o vírus funcional”.

Tradicionalmente, as vacinas contêm vírus enfraquecidos ou proteínas de assinatura purificadas do vírus, contudo, as vacinas contra a Covid-19 são diferentes: “Em vez de se injetar a proteína viral, uma pessoa recebe material genético que codifica a proteína viral. Quando estas instruções genéticas são injetadas na parte superior do braço, as células musculares traduzem esse mRNA para produzir a proteína viral diretamente no corpo”.

Ou seja, o que o tratamento faz é imitar o comportamento do SARS-CoV-2 na natureza. “Isto dá ao sistema imunitário uma visão prévia de como é o verdadeiro vírus sem causar doenças. Esta pré-visualização confere ao sistema imunitário tempo para conceber anticorpos que podem neutralizar o vírus real se o indivíduo alguma vez for infetado”, explica ainda a DECO Proteste.

Quanto ao que é injetado, “embora o mRNA sintético das vacinas seja material genético”, este não pode “ser transmitido à geração seguinte”: “Após uma injecção de mRNA, esta molécula guia a produção de proteína dentro das células musculares, que atinge níveis máximos durante 24 a 48 horas e que pode durar mais alguns dias”.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) encontra-se, neste momento, a avaliar a segurança e a eficácia de quatro vacinas contra a Covid-19. A EMA anunciou recentemente a previsão de conclusão da avaliação a duas vacinas, desenvolvidas e fabricadas pela BioNTech/Pfizer e pela Moderna, entre a penúltima semana de 2020 e as duas primeiras semanas de 2021. As duas vacinas em causa usam esta tecnologia de mRNA e apresentam resultados promissores: eficácia de, aproximadamente, 95%.