Em DestaqueFlashPolítica

Factor “tempo” coloca JLO na possível recondução em 2022

O Presidente da República de Angola e do MPLA, Eleito nas urnas em 2017, continua liderando a popularidade em Angola, um indicador positivo para a sua recondução nas eleições de 2022, sendo que para alguns, o Chefe de Estado ainda não teve tempo suficiente para executar todos os projectos, pelo que merece mais uma recondução.

Uma observação minuciosa realizada pelo Jornal O Primeiro, durante o ano de 2020, denota que uma boa parte dos angolanos ainda continuam expectantes na releição de João Manuel Gonçalves Lourenço, uma vez que este ainda tem projectos por concluir.

Do outro lado, apesar de todo alarido levantado neste ano, em protestos e muitas outras manifestações, algumas províncias, principalmente o sul de Angola, mostra que ainda existe esperança no Presidente do MPLA. Luanda no entanto, é a única província onde possivelmente JLO encontrará grandes dificuldades para vencer, pelo facto de que maior parte dos activistas encontram-se neste território com um puder de influência que preocupa a força mobilizadora do partido no Poder.

Boa parte dos nossos entrevistados, invocam o factor “tempo” como sendo o motivo da sua releição, alegando que em pouco tempo é impossível realizar todos os desejos dos angolanos, embora reconhecerem que também tem falhado em certos pontos.

Já para os dois jovens com opinões diferentes e que preferiram o anonimato, adiantraram que do jeito que as coisas estão, é quase impensável que João Lourenço seja releito em 2022.

“O povo já está mais acordado que nunca, todos já sabem da verdade, se 2022 o MPLA ganhar, será por fraude, mas nós os jovens não vamos nos deixar mias cair em manipulações” disse um dos jovens.

Espera-se que 2021 seja um ano de batalha de mobilização para os partidos políticos que já se preparam para as gerais de 2022, conforme manda a Constituição da República.

1 comentário

Comments are closed.