Em DestaquePolítica

Filas intermináveis denunciam escassez de bancos em Malanje

Por: Bastos Moreira

Os serviços bancários na província de Malanje registam filas intermináveis nos últimos meses por culpa da escassez de bancos comerciais e o encerramento de algumas estatais, o que contribui ainda mais no colapso da banca naquela região que não tem tido um saldo positivo.

De acordo com o portal, Ango Notícias, alguns clientes que aderem de forma regular os bancos foram contactados alegando que o atendimento tem sido deficiente em quase todos os estabelecimentos.

Entretanto, uma fonte ligada à Delegação Provincial do Banco Nacional de Angola (BNA), que pediu anonimato, afirmou que o enorme fluxo de pessoas na adesão aos serviços do Banco de Poupança e Crédito (BPC) em Malanje, contribui para a falta de liquidez que não só atinge o maior banco estatal, mas também os comerciais que se vêm com poucas soluções na resposta à demanda.

O encerramento de algumas agências do BPC e de outros bancos nos diferentes municípios, tem levado a que as populações desesperadamente se desloquem “em massa” à cidade capital de Malanje, onde ainda existem balcões funcionais, em busca de dinheiro para assegurar a sobrevivência.

Segundo a análise do anónimo do BNA, a falta de capital nos bancos comerciais e transferências bancárias por insuficiências na prestação de serviços, aliadas à inexistência de “sistema”, é o principal provocador do surgimento das enormes filas.