Em DestaquePolítica

Lucas Ngonda proibido de concorrer para mais um mandato na FNLA

O Actual líder da força política do FNLA, Lucas Ngonda, está” proibido” de concorrer à sua própria sucessão no conclave, em Agosto, afirmou em entrevista ao diário O País, o membro da comissão organizadora do congresso ordinário daquele partido, Miguel Pinto.

O” Pacto de unidade, reconciliação e coesão interna do partido”, é um documento assinado por Lucas Ngonda, com outros grupos em Outubro de 2019, coordenado por Carlito Roberto, filho de Holden Roberto, antigo fundador do FNLA.

O Pacto assinado, estabelecia a realização de um congresso não electivo em Novembro do mesmo ano, e em seguida Lucas Ngonda, abandonaria a Direcção do partido continuando apenas como militante. Segundo um documento daquele congresso, o Bureau Político, teria a missão de preparar já o próximo congresso ordinário que teria sido realizado nos dias entre os dias 16, 17, 18, e 19 de junho do ano em curso, mas foi adiado para os dias 16, 17, 18 de Agosto. o adiamento deveu-se devido uma decisão do Tribunal Constitucional.

De recoradr que, Miguel Pinto, reafirmou que, apesar de os estatutos do partido não limitarem o mandato dos presidentes, a recandidatura de Lucas Ngonda, para mais um mandato à frente não será aceite, pelo que deverá honrar o que ele próprio assinou.