Em DestaqueFlashPolítica

Vai chegando ao fim o “mandato” de JLO

Eleito pelos angolanos nas eleições gerais de 2017, substituindo José Eduardo dos Santos, o actual presidente da República de Angola, João Manuel Gonçalves Lourenço, assim como manda a C.R.A, “Constituição da República de Angola”, tem mais um ano para corrigir o que está mal, e melhorar o que está bem.

Para alguns angolanos que O PRIMEIRO já a fez a questão de ouvir nas edições anteriores, acreditam que o actual chefe de Estado angolano deve ser reconduzido porque teve pouco tempo de trabalho, enquanto que do outro lado, defendem a sua retirada e consequentemente do MPLA, partido que governa o país desde que Angola se tornou independente em 19175.

2020 no entanto, fica marcado marcado como sendo o ano da pandemia e das manifestações de jovens insatisfeitos com as políticas do Executivo, enquanto que, 2021, pode ser marcado como sendo, o ano da grande batalha política visando conquistar o maior número de eleitorados em 2022.