Em DestaquePolíticaSem Categoria

Administrador de Viana forja relatórios para enganar a governadora de Luanda, denuncia activista social

Activista Social, Kano Graça, acusou na tarde desta Quarta-feira, 07 de Outubro, o administrador Municipal de Viana, Fernando Manuel, de estar a forjar relatórios para enganar a Governadora provincial de Luanda- Joana Lina-, Presidente da República- João Lourenço- e o povo de Viana, em geral.

Os vários argumentos foram avançados em exclusivo ao jornal “O PRIMEIRO”, quando este fazia o balanço da gestão do administrador à frente do município satélite.

Para o activista, Viana não tem nada, de melhor, para ser considerada “Município Satélite de Luanda”- a julgar pela triste realidade socioeconómica dos seus munícipes.

“Viana é como uma casa abandonada, onde cada gestor faz e desfaz a seu belo prazer. Os munícipes não conhecem quem os governa. É um “insulto” considerar Viana como satélite”, disse.

Por outro lado, o também defensor dos direitos humanos (D.H) no município, principalmente, acusa o actual “inquilino” de Viana de ser um líder incompetente, mentiroso, enganador e chefe de gabinete ao invés de um verdadeiro líder.

“Fernando Manuel é incompetente, mentiroso e chefe de gabinete. Não conhece o real sofrimento do povo que dirige. O povo de Viana, Km 12A, vive como cães de rua”, acusou.

Outrossim, apelou à Governadora de Luanda e ao Presidente da República a fiscalizarem com rigor a gestão do homem máximo de Viana sob pena de termos uma governação idêntica a de José Eduardo dos Santos, onde cada gestor público- administradores municipais e comunais- sentia-se o dono do mundo.

” Senhora governadora e PR, com todo o respeito, abrem os olhos. Nenhuma organização, por mais grande que venha a ser, consegue atingir bons êxitos com lideres/chefes autocráticos que não sabem conviver com o povo sofredor que dirige. Desperte, antes que não cheguemos à governação de JES. O exemplo concreto são os 12.000.000 Akz, que foram investidos em canoas sem motores.”, advertiu.

Questionado pelo o “O PRIMEIRO” se nunca sofrera ameaças pelas posições que defende pessoal e virtualmente, o activista disse:

“Já fui ameaçado várias vezes. Ainda hoje, depois do anúncio que fiz sobre a entrevista que daria ao jornal, infelizmente, fui ameaçado por um jovem não identificado. Portanto, desconfio que seja ‘ordens superiores’ “, lembrou.

De recordar que, não ocasião, a nossa Redacção tudo fez para ouvir a versão da parte acusada, entretanto sem qualquer êxito.

Assinatura: Ngola Ntuady Kimbanda Nvita