Em DestaqueSem Categoria

BNA inocenta Lussaty no caso “Caranguenjo”

O Banco Nacional de Angola, na voz do seu governador, José de Lima Massano, disse não ter encontrado evidências de uma suposta transferência de avultadas somas de dinheiro no estrangeiro, alegando que, boa parte destes valores, forma encontrados na sua residência, ou seja, fora do sistema financeiro.

Durante a sua abordagem, Masano disse:

«Olhamos para a moeda estrangeira e, sobretudo, para compreender como seria possível, com o conjunto de regras que temos hoje no sistema financeiro, um cidadão mandar para o exterior, alegadamente, cerca de mil milhões de dólares».
«O que posso partilhar é que, até aqui, do trabalho realizado, NÃO TEMOS EVIDÊNCIAS nesse sentido. O que deu para constatar é que, na generalidade, os limites de transferências no sistema financeiro têm sido observados»

Recorde que o Major Lussaty, foi encontrado com malas de dinheiro em casa, frotas de viaturas e outros pertences comparados com o dinheiro do Estado.