EmpreendedorismoLifestyleModaO Primeiro BrasilSem Categoria

Marisa Araújo fala da sua paixão pelo Rio de Janeiro em entrevista

Eliana Oliveira/ editora

O Rio de Janeiro é pródigo em grandes mulheres…. Mulheres com alma carioca, como: Marisa Araújo que é jornalista, turismóloga, empresária, Embaixadora do Turismo do Rio de Janeiro, medalhista da ABRAMMIL, CEO da AbsoluteRio. Marisa captou muito bem à alma da Cidade Maravilhosa e a transportou para a AbsoluteRio de maneira sublime, elegante, com requinte, e bom gosto onde criou uma assinatura absolutamente carioca. Ela eterniza no seu site AbsoluteRio o desejo do mundo pelo Rio de Janeiro. No seu site ela compõe o melhor que o Rio de Janeiro pode oferecer em pessoas, eventos, empresas, artes, gastronomia, moda, turismo, literatura, música, etc. Também instituiu a referência do desejo e o jeito de ser carioca. Fazendo a diferença com grandes atitudes e ações que enriquecem o lugar e as pessoas. Marisa tornou o Rio de Janeiro em um lugar melhor onde através de seus eventos, a alegria reina na noite carioca. Posso descrever o seu encanto através da genialidade, de Vinicius de Moraes que eternizou em suas canções e poemas as mulheres cariocas, misturadas a beleza da Cidade Maravilhosa que, diz: Ela é Carioca!

Entrevista

OPB – Como surgiu o projeto da Revista AbsoluteRio?
M – AbsoluteRio surgiu quando me formei em turismo e um amigo se formou em jornalismo. Era para ser um jornal, tabloide, bilíngue mas ele não quis dar segmento ao projeto e fiquei sozinha transformando-a em revista, Isso em 2005.
OPB- Nesses 16 anos à frente do site AbsoluteRio você recebeu 2 prêmios, qual deles define mais a identidade do AbsoluteRio? E porquê?
M- Os dois são até hoje muito importante, um foi pela FEEDSPOT com um dos 50 melhores do Brasil e o outro foi pela REVIEWBOX como Top Blog.
OPB – Como carioca você imprimiu o lifestyle da Cidade Maravilhosa no site e nas páginas da Revista AbsoluteRio. Vem mais coisas boas por aí?
M- Sempre temos novidades e esse ano estamos homenageando as datas comemorativas, já fizemos o Dia das mães, o Dia dos namorados e faremos o Dia do comerciante, Dia das avós, Dia dos pais, Dia do turismo e outras até o final do ano.
OPB – Você pode adiantar quais projetos já saíram do papel para serem lançados ainda este ano?
M – A rádio Marujo Carioca voltou, mas dentro do site da AbsoluteRio, em parceria. Essa é a grande novidade que temos esse ano.
OPB – Devido a pandemia você teve que fazer muitas adaptações no AbsoluteRio. Essas mudanças foram positivas e quais foram?
M – Tivemos que ficar só no virtual e parar com a revista impressa mas já tínhamos o site pronto e foi só continuar e fortalecer. Não foi tanto problema. Foi só chato ter que parar os eventos que eram muito procurados.
OPB – Marisa você é Embaixadora do Turismo do Rio de Janeiro, empresária, jornalista, turismóloga, medalhista da Abrammil e Ceo da AbsoluteRio como você consegue dar conta de tudo, com tanto profissionalismo?
M – Eu sempre fui de fazer muitas coisas ao mesmo tempo, gosto de me ocupar mesmo, sou aquariana e hiperativa, isso de certa forma me ajuda nisso tudo.
OPB – Além dos eventos da AbsoluteRio. Me fale sobre os eventos que agitam as noites cariocas?
M – Muitos eventos acontecem na Cidade Maravilhosa, tem muito espaço pra todos e a festa aqui não para dia nenhum!
OPB – Mais um projeto criado por você, me fale um pouco mais sobre o Programa Papo Carioca na TV Web do site?
M – O programa agora vai ficar na Rádio Marujo Carioca como era antes, vídeos só os dos parceiros. A TV web eu agora só dirijo mas a rádio terá o programa Papo Carioca com força total a partir de julho mesmo.
OPB – Marisa você também atua como Community Manager, dando consultoria a clientes de várias artes. Fale mais sobre esta consultoria personalizada?
M – Eu estou sempre atenta às novidades e dou consultoria a quem está começando e querendo dar um upgrade no seu negócio. Cada caso é um caso, mas tenho sempre uma boa solução para todos.
OPB – Vamos falar um pouco sobre a Rádio Marujo Carioca fundada por você?
M – A rádio é outra grande paixão. Hoje só se fala em podcast e rádio é um grande canal para isso. O nome tem carisma e grande aceitação do público.
OPB – São tantos projetos criados por você. Como você define a Brasil Absoluto Web TV?
M – Não existe mais, foi substituída pela AbsoluteRio TV.
OPB – Em 2017 Você recebeu o Diploma e Medalha Mérito Assis Chateaubrind em jornalismo. Como foi receber esta honraria e reconhecimento público no jornalismo?
M – Eu nem sabia que estava sendo cogitada para receber, foi uma surpresa agradável e emocionante, um reconhecimento pelos meus textos de estilo próprio.
OPB – Sei que a AbsoluteRio tem muitos parceiros no exterior, o que faz cada vez mais este site ficar conhecido internacionalmente. Como você enxerga essas oportunidades na área comercial de promoção?
M – Sempre é benvindo um público maior e internacional, isso é bom pros dois lados e comercialmente falando, ainda estou na fase de apresentação e captação.
OPB – Quando pensamos na AbsoluteRio enxergamos muitas possibilidades de fazer negócios e parcerias comerciais, isso é um fato? Você explica como isso funciona?
M – Estamos com propostas ainda, permutas. Não ocupamos nem poluímos o site porque nosso leitor quer focar no seu real interesse que é a matéria em si e respeitamos muito isso. Nosso espaço publicitário é disfarçado, imperceptível para o leitor. Todos saem ganhando.
OPB – Marisa estamos há alguns meses namorando a ideia de formalizar uma conexão comercial com Angola. Através do jornal O Primeiro. Para você existe possibilidade de fazer acontecer este projeto aqui no Rio?
M – Seria um grande prazer estar com pessoas que fazem acontecer, respeitam todos e tudo. Estou certa de que teremos uma boa sintonia!
OPB – Em nossas conversas eu te mostrei a grande potência comercial e industrial que existe no Continente africano. Começando pela Nigéria que lidera em primeiro lugar, seguida pela África d sul. O que você pensa sobre esta possibilidade de parcerias no Continente africano?
M – O Brasil é uma extensão do Continente africano, aliás, toda América Latina, eu creio nisso e temos também uma cultura parecida, interesses também. Já existem muitas parcerias de negócios entre os países mas em relação a mídia eu ainda não conheço.

“Rio de janeiro, gosto de você. Gosto de quem gosta. Deste céu, desse mar, dessa gente feliz…”
(Valsa de uma Cidade – Caetano Veloso)

OPB – Como Embaixadora do Turismo do Rio de Janeiro, como é fazer parte deste núcleo de valorização turística da Cidade Maravilhosa?
M – Eu sempre coloquei na frente o fato de ser carioca e apaixonada pela cidade. Foi muito bom ganhar esse título em reconhecimento ao meu carinho e amor pelo Rio de Janeiro.
OPB – Marisa na sua visão é verdade que quem faz o Turismo girar na Cidade Maravilhosa é a iniciativa privada?
M – O Turismo é dependente em vários aspectos do Governo mas a iniciativa privada é uma grande aliada fortalecida pela natureza geográfica do local e pelos próprios moradores.
OPB – Você é uma Embaixadora do Turismo do Rio de Janeiro. Como é exercer esta função numa cidade conhecida mundialmente?
M – Como já disse, no meu caso é muito fácil, sou realmente uma apaixonada pela cidade e todos os meus trabalhos são dedicados a ela. Tudo meu tem Rio de Janeiro no nome.
OPB – O que é necessário para estimular mais o Turismo no Rio de Janeiro?
M – A educação é a base de tudo, povo desenvolvido é povo limpo e higiene atrai turistas de alto nível.
OPB – Haverá uma recuperação turística de Copacabana. O que pode ser feito para melhorar mais o bairro da princesinha do mar?
M – Eu focaria em educação da população, ai tudo fica mais fácil.
OPB – Na sua opinião poderia ter um novo projeto de segurança para o turista e os moradores do Rio?
M – Sempre é bom atualizar, reformar as ideias e os profissionais.
OPB – O que você pensa sobre a insegurança na linha vermelha e na linha amarela?
M – Em todo mundo tem problemas sérios de segurança mas continuo dizendo que a solução está na educação dos povos.
OPB – Quando falamos no setor privado quem é quem promove o Rio. Pensamos em novos investimentos no setor. Que setor deve ter mais investimentos na sua opinião?
M – Estruturas básicas de saneamento, higiene e volto a dizer, educação.
OPB – Você acredita numa nova virada pós-covid 19 para o Rio de Janeiro?
M – O covid-19 veio para ficar, não vai se extinguir, temos que conviver com ele como convivemos com outras doenças até hoje. E com certeza ainda vem outras pela frente. O “novo normal” não existe, existe a volta do normal que é conviver com uma doença que em breve vai ser controlada.
OPB – Que lugar na Cidade Maravilhosa é o seu lugar?
M – Eu já morei em vários bairros mas estou apaixonada por Copacabana, onde moro hoje, pela facilidade e acessos a tudo comercialmente falando, além do amplo lazer.
OPB – Você concorda que o Rio deveria investir mais no Turismo de negócios, compras, congressos e convenções como São Paulo?
M – Sim, feiras e exposições sempre trazem novidades, acho muito válido.
OPB – Você acredita que a mudança no Turismo no Rio virá dos empresários? Porque?
M – O Turismo é um só, na ideia não tem mudanças e sim melhoras.
OPB – Você acha que a Embratur poderia investir mais na divulgação do país no exterior?
M – Já fazem trabalhos fora do Brasil mas já ouvi falar que estão deixando de lado muita coisa boa ainda. Estão enfraquecidos, devagar…
OPB – Para você, como funciona o mercado de Turismo e eventos no Rio?
M – Ainda tem muito a se fazer, o Brasil ainda não explora como deveria essa parte de eventos grandes, internacionais, por exemplo.
OPB – Você acredita na previsão do Ministro do Turismo que prevê a retomada de eventos no Rio em setembro?
M – Confio e espero ansiosa pra isso.
OPB – Será positivo para o Rio de Janeiro a vinda da sede da Embratur? Porque?
M – O Rio de Janeiro é a cidade perfeita pra sediar a EMBRATUR visto que é a mais conhecida e procurada por turistas estrangeiros; seria uma “tacada de mestre”, como costuma-se dizer por aqui.
OPB – O Rio de Janeiro é reconhecido mundialmente como símbolo maior do Brasil, sendo também um dos principais destinos da América Latina. Para você o que é ser carioca?
M – Ser carioca é principalmente relaxar, aceitar e curtir. Ser carioca é ter o coração leve a alma cheia de amor. Carioca é puro amor!
OPB – Um dos projetos de plano de incentivo ao Turismo no Rio. É o Turismo religioso pós-pandemia no Santuário Cristo Redentor, entre outros locais históricos no Rio. O que você acha desta iniciativa?
M – Já tendo o Cristo Redentor abençoando a cidade, de braços abertos a todos, moradores e turistas, já anuncia que a cidade é religiosa, de diversas crenças e isso tem toda sintonia com Turismo religioso sim.
OPB – E por falar em novidades na área turística no Rio. O “Circuito Rio e Cores” é um bom começo, nessas novas ações de Turismo no Rio? Porque?
M – A Cidade do Rio de Janeiro é onde as pessoas mais se sentem livres para serem quem são. O respeito ao próximo que temos é um grande convite pra esse público.
OPB – O que dizer sobre o maior espetáculo do mundo, o Carnaval Carioca?
M – Eu amo Carnaval! Sempre vou pra avenida, nos camarotes, circulo em todos e admiro toda organização que eles tem. A Cidade fica em festa mesmo, é nossa maior festa.
OPB – E o Réveillon em Copacabana?
M – Esse é nosso segundo grande evento agora. Todo comércio agradece!

“Rio way of life.”
(Modo de vida Carioca)

Marisa: Vamos Cariocar!?
Abertamente e cariocamente…

  • Destaque coisas que são a cara da Cidade Maravilhosa.

OPB – Um reduto boêmio da zona sul?
M – Bar Jobi, no Leblon.
OPB – A boa e velha boemia mora aonde?
M – Lapa, com certeza e Copacabana.
OPB – Uma boa gafieira?
M – Não sou muito de gafieira, na verdade nem sei se ainda existem e se existem, estão “apagadas” a um bom tempo.
OPB – Um craque no futebol?
M – Gabi Gol, do Flamengo.
OPB – Um time de futebol?
M – Flamengo.
OPB – Uma cantora?
M – Marysa Alfaia, minha amiga que tem uns hits novos, bem cariocas.
OPB – Um música?
M – Estou viciada no hit do Tangerina Green, “Só larga tudo e vem” – cantarolo o dia todo.
OPB – Um exercício a céu aberto nas areias cariocas?
M – Não sou de me exercitar, sou mais de criar com a cabeça mas acordo muito cedo, com a névoa da manhã e passeio com meu doguinho.

OPB – Um bar?
M – Jobi, no Leblon é meu preferido desde mocinha, minha mãe ainda mora em frente.
OPB – Hêlo Pinheiro, a eterna Garota de Ipanema, fez o mundo suspirar através da Bossa Nova. E agora, quem é a musa do Rio?
M – As lindas cariocas estão sempre aparecendo, hoje ter uma só é impossível.
OPB – Uma mulher marcante?
M – Sem falsa modéstia, eu me considero uma mulher marcante pela minha personalidade e capacidade de fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Onde piso, eu marco minha presença de alguma forma.
OPB – Um prédio Art Déco?
M – O antigo Hotel Novo Mundo é lindíssimo mas foi vendido e acho que se transformou em residencial. Pelo menos foi mantida a fachada.
OPB – Uma sobremesa tradicional dos cariocas?
M – Sorvete! Calor, verão e muito sorvete, amor!!!
OPB – Um evento?
M – Os eventos da AbsoluteRio e agora com a volta da Rádio Marujo Carioca, o carioca vai voltar a ser feliz!
OPB – Uma vista?
M – A do Pão de Açúcar bate a do Cristo Redentor, na minha opinião, mas o empate pode ser também.
OPB – Um biscoito?
M – Gosto de recheados, limão.
OPB – Uma bebida típica do carioca?
M – Cerveja, mais do que caipirinha. Caipirinha é para turistas mesmo rss.
OPB – Um prato típico do carioca?
M – Eu amo feijoada, como mesmo, não sou chegada a carne, gosto de comida caseira, comida de mãe, como chamamos.
OPB – Um muso considerado “Menino do Rio”?
M – Muitos, temos muitos, como falei, a cada dia surge uma novidade boa.
OPB – Um samba?
M – Minha amiga Selma Rios, cantora premiada, sempre que me vê nos shows dela canta a minha preferida: NÃO DEIXE O SAMBA MORRER.
OPB – Uma Escola de Samba?
M – Portela, sempre, sou tradicional.
OPB – Um hotel que é a cara do Rio?
M – Copacabana Palace está perdendo pro Fairmont que tem feito eventos na piscina com Happy Hours cada vez mais concorridos. Tá na moda agora!
OPB – Um acontecimento?
M – A pandemia foi um acontecimento que mexeu não só com os hábitos, mas também com a mente das pessoas. Foi marcante e deixará sequelas nesse sentido.
OPB – Um bairro musical?
M – Lapa. Sempre tem música por onde se passa em todo o bairro.

OPB – Um museu?
M – Tem museu de todo tipo pra todos os gostos. Eu, particularmente gostei do Forte de Copacabana, perto da minha casa, vista linda de toda orla, chá da tarde agradável, muitas opções por lá.
OPB – Um ponto turístico?
M – Arpoador ao entardecer é mágico com o pôr do sol.
OPB – Qual é a Vibe Carioca?
M – Os Quiosques da orla sempre tem boas opções. Sugiro o RAYZ no leme.
OPB – Um Shopping?
M – Cada Shopping aqui tem seu público e todos tem de tudo um pouco.
OPB – Um escritor?
M – Escritor carioca não me lembro de nenhum agora.
OPB – Um poeta?
M – Cazuza Forever.
OPB – Uma rua charmosa?
M – Rua Lopes Quintas no Jardim Botânico.
OPB – Um Bloco de Carnaval?
M – Tio Bio do Leblon.
OPB – Lugar de compras popular?
M – Na Avenida Nossa Senhora de Copacabana podemos encontrar de tudo.
OPB – Uma Comunidade ‘Favela” que tem a cara do Rio?
M – Vidigal.

OPB – Uma ladeira?
M – Santa Tereza.
OPB – Um malandro carioca?
M – Não se fazem mais como antigamente rssss.
OPB – Uma feira cultural?
M – Feira dos Antiquários.
OPB – Um Parque?
M – Jardim Botânico, bem cuidado e seguro.
OPB – Uma Praia?
M – Copacabana, com certeza pela variedade que tem para comer, beber e relaxar.
OPB – Uma Igreja?
M – Paróquia São José da Lagoa, onde celebrei missa dos meus 15 anos – linda demais!
OPB – Um lugar na Região Serrana?
M – Teresópolis tem ótimas opções para noites frias com vinhos e Grand Finale!
OPB – Um lugar na Região dos Lagos?
M – Búzios e sua Rua das Pedras, sempre agitada!
OPB – Um lugar no Subúrbio Carioca?
M – Mercadão de Madureira pra comprar bobagens, sou consumista assumida!
OPB – Uma praça?
M – A de Ipanema, Praça Nossa Senhora da Paz, onde ocorre um evento da festa junina.

OPB – Uma comida de rua? O carioca chama de ‘podrão’.
M – Na Tijuca tem um trailer 24hr que tem um cachorro quente muito bom.
OPB – Um passeio?
M – Na Mureta da Urca, o final da tarde é um happening fantástico!
OPB – O que é ser absolutamente Rio?
M – É ser compromissado com a felicidade.
OPB – Marisa você consegue descrever em palavras o que o Rio significa para você?
M – O Rio é minha vida, meu habitat natural, onde me sinto acolhida, protegida e amada!
OPB – Amei fazer esta entrevista com você é como levar até Angola. Um pouquinho do que é ser carioca de corpo de alma. Que mensagem você gostaria de deixar para os angolanos que pretendem conhecer a Cidade Maravilhosa?
M – Vem ser feliz com a gente! Esperamos todos com os braços abertos!

“Sem falsa modéstia, eu me considero uma mulher marcante pela minha personalidade e capacidade de fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Onde piso, eu marco minha presença de alguma forma”.
(Marisa Araújo – Embaixadora do Turismo do Rio de Janeiro e CEO da AbsoluteRio).

Para nós fica a sensação de que Marisa Araújo é muito mais do que ela imagina ser…. É como diz, a canção: “Ela é carioca. Ela é carioca. Basta o jeitinho dela andar. E ninguém tem carinho assim para dar.
Eu vejo na cor dos seus olhos.
As noites do Rio ao luar.
Vejo a mesma luz.
Vejo o mesmo céu.
Vejo o mesmo mar.

Ela é meu amor, só me vê a mim.
A mim que vivi para encontrar.
Na luz do seu olhar.
A paz que sonhei.
Só sei que sou louco por ela.
E pra mim ela é linda demais.
E além do mais.
Ela é carioca.
Ela é carioca…”
(Música: Ela é Carioca – Antônio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes).
Conheça mais:
www.absoluterio.com.br